"Multitarefa"

06/18/2015

 

Você é uma pessoa “multitarefa”?

 

Ta aí uma palavra que só de ouvir já me assustava: “multitarefa”. Hehe!

Infelizmente ou felizmente, é algo que nós não temos como fugir, ainda mais quando chegamos à vida adulta. Também é uma necessidade que está se tornando cada vez mais comum nos dias de hoje, pois, aparentemente, sempre temos muitas coisas para fazer e pouco tempo para realizá-las. Sabe aquela expressão de que nosso dia deveria ter mais que 24 horas?

 

Antigamente, lá pelos meus 16 anos, época onde eu podia me dar ao luxo de me dedicar exclusivamente a tocar guitarra o tempo todo, eu não me imaginava fazendo outra coisa se não somente tocar. Com o passar dos anos, fui forçado a me interessar por outras áreas. Admito a vocês que sempre fui uma pessoa pouco prática, de me dedicar exclusivamente a uma coisa por vez, não tinha facilidade de estudar várias matérias ou executar várias atividades ao mesmo tempo. Talvez isso tenha surgido da minha pequena e fechada visão do mundo naquela época. Lembro que ao ler as entrevistas dos músicos que eu mais admirava, todos eles nunca fizeram outra coisa além de tocar guitarra, ou era essa a idéia que inconscientemente acabavam nos passando. Tudo aparentava ser perfeito demais na vida desse seleto grupo, parecia que bastava tocar bem, compor, gravar em estúdios, receber patrocínios, excursionar com suas respectivas bandas e esperar o merecido reconhecimento. Como um garoto sonhador, de 16 anos, tomei essa imagem como meu ideal de vida. O problema foi quando eu vi que as coisas não eram bem assim, e que, até mesmo pela diferença de época (hoje muita coisa mudou), eu teria que me virar e aprender outras coisas se quisesse mesmo “viver da música”.

 

Com o tempo, comecei a montar meu home Studio (por pura necessidade), já que eu não possuía dinheiro sobrando para gravar em um bom estúdio, e os estúdios da minha cidade eram todos muito precários, não só de equipamentos, mas de profissionais realmente qualificados para gravar o estilo de música que eu tocava (alguém já ouviu falar de estúdios que só gravam sertanejo?). Mesmo assim eu relutava em me aprofundar na área, pois sempre falava que meu principal objetivo era tocar guitarra e não me tornar um produtor ou engenheiro de áudio, acreditando que dividir meu tempo de estudo em outras áreas me faria pouco produtivo ou prejudicaria meu desenvolvimento e metas. Na verdade, sem saber, lá estava eu atrasando ainda mais meus sonhos.

 

Novamente tive de me aprofundar em outras áreas quando a necessidade bateu à porta. Tive de aprender o básico para montar eu mesmo meu website, estudei um pouco sobre como divulgar meu trabalho (um marketing para músicos, digamos), comecei a produzir vídeos para o Youtube, estudei mais sobre produção musical e também sobre outros instrumentos e estilos musicais (atualmente estou estudando sobre música eletrônica, mais sobre o assunto em um próximo post), melhorei minha forma de escrever e falar em público, e aprendi a regular melhor meus próprios instrumentos.

 

O engraçado é que tudo aquilo que eu pensava que iria me prejudicar, roubando meu foco e tempo de estudo, acabaram por me ajudar a enxergar o caminho que eu deveria seguir, muitas das adversidades me ajudaram a ser a pessoa que sou hoje (cheia de falhas, mas melhor do que a nove ou dez anos atrás). Posso listar várias áreas que melhoraram em minha vida ao abrir minha mente e me envolver em outras atividades:

 

  • Comecei a me tornar uma pessoa mais prática e um pouco mais completa.

  • Consigo administrar melhor as situações adversas.

  • Economia financeira (experimente levar três instrumentos para um bom luthier, hehe).

  • Não ter de depender de outras pessoas para realizar meus projetos.

  • Realização pessoal.

  • Amadurecimento musical e como ser humano.

  • Tornei-me mais humilde e aprendi a respeitar melhor outros músicos. Todos têm sonhos!

  • Até me tornei vegetariano e comecei a me envolver mais em atos e eventos beneficentes \O/   

 

Bom, é isso ai, pessoal. Talvez não tenha ficado bem claro, mas com esse texto quero passar para vocês o seguinte: para nos tornarmos bons músicos, não adianta focarmos apenas em nosso instrumento, de nada adianta nos trancarmos no quarto e estudarmos o dia todo se não desenvolvermos outras áreas. Você tem pensado num meio de divulgar o seu trabalho? Tem alguma música composta? Será que não está querendo receber reconhecimento (alguém ouviu a palavra patrocínio?) antes da hora? Isso pode acabar gerando uma enorme frustração (como aconteceu comigo, o que me fez praticamente parar de tocar guitarra dos 17 aos 19 anos, mas isso é assunto pra outra hora) quando vemos que não conseguimos chegar onde queríamos, ou então, que não estamos nos divertindo. Mudar a forma como pensamos, e procurar por caminhos alternativos podem nos ajudar a chegarmos onde realmente sonhamos e, ainda mais, curtindo nosso caminhar.

 

Ah, e não se preocupem, é algo que eu também estou aprendendo e tenho que me lembrar todos os dias.  

 

Abração!

 

Gil. 

Please reload

Destaques 

"Multitarefa"

06/18/2015

1/2
Please reload

Posts Recentes 

06/18/2015

06/18/2015

Please reload

Arquivo
Please reload

Tags
Please reload

Siga
  • YouTube Social  Icon
  • SoundCloud Social Icon
  • Facebook Basic Square

© 2020 GIL MANOEL